O presidente do Banco BPI afirmou esta quarta-feira que, resolvida a crise política que abalou o país nas últimas duas semanas, Portugal entrou numa nova fase que permite que exista confiança no futuro.

«Temos uma maioria no Parlamento, temos um Governo e vamos concluir a legislatura de forma normal. Os principais responsáveis políticos do país estiveram muito empenhados nas últimas semanas a encontrar soluções, e encontraram-nas», afirmou Fernando Ulrich, presidente do BPI.

«Vamos em frente. Há sinais positivos que começam a aparecer aqui e ali na economia portuguesa. Estamos num momento de confiança no futuro», realçou o banqueiro, numa conferência de imprensa em Lisboa dedicada à apresentação das contas semestrais.

Questionado pelos jornalistas sobre a sua opinião acerca da entrada de Pires de Lima para titular da pasta da Economia, em substituição de Álvaro Santos Pereira, Ulrich sublinhou que é «amigo» do novo ministro, pelo que não é a pessoa mais isenta para comentar a sua nomeação.

Ainda assim, disse que Pires de Lima «é um grande profissional», elogiando o seu percurso como gestor de várias empresas.

«Não é segredo para ninguém que o Dr. Pires de Lima foi durante sete anos presidente da Unicer, empresa detida pela Viacer e da qual o BPI detém 25%. Pires de Lima é um grande profissional, demonstrou-o na Unicer, como antes já o tinha demonstrado», afirmou.

E acrescentou: «Dá-nos esperança que possa por essas capacidades ao serviço das suas novas funções».

Já sobre os custos da crise política para o país, Ulrich jogou à defesa e evitou entrar em grandes considerações.

«Não sei. É evidente que numa situação difícil como a que o país atravessa, haver remodelações leva as pessoas a olhar. Mas havendo soluções, a confiança recupera-se. Quanto aos custos, essa análise ficará para os historiadores. O importante é continuarmos a andar para a frente», frisou o banqueiro.