Na mesma linha do que referiu na semana passada, o responsável pela análise dos ratings da DBRS mostrou-se esta quarta-feira confortável com a nota atribuída a Portugal.

Ao mesmo tempo, Fergus McCormick realçou o facto de o Governo liderado por António Costa admitir mais austeridade para fazer face a todos os compromissos.

"Desde que o Governo não se desvie do caminho traçado em termos orçamentais e que o crescimento continue a corresponder, Portugal parece estar muito estável", disse McCormick.

Já na passada sexta-feira a agência canadiana DBRS afirmou que está confortável com o rating que atribuiu a Portugal, apesar de admitir que as recentes subidas nos juros das obrigações são uma preocupação, devido ao peso da dívida pública.

“Se a volatilidade do mercado persistir a nossa atenção virar-se-á para a equação política e o que é necessário fazer em termos orçamentais”, sublinhou McCormick à Reuters na passada sexta-feira.

Recorde-se que a agência de notação é uma das quatro grandes agências que avalia o rating de Portugal, e a única em que Portugal aparece com a nota BBB (low) “estável”, acima do nível considerado “lixo”.

E é importante para o país que assim se mantenha, já que é preciso que pelo menos uma agência mantenha Portugal neste nível, para que continue a ter acesso ao mecanismo de quantitative easing (compra de dívida) do Banco Central Europeu.

A DBRS deverá rever o rating de Portugal no dia 29 de abril.