O grupo farmacêutico Atral Cipan, com sede no concelho de Vila Franca de Xira, está a proceder ao despedimento coletivo de 60 trabalhadores, confirmou esta sexta-feira à Lusa fonte oficial do grupo.

Segundo a fonte, a sede ¿ localizada na Vala do Carregado, Castanheira do Ribatejo, desde 1963 ¿ fica com 69 trabalhadores e outros 14 funcionários foram deslocalizados para outras empresas do grupo.

Numa resposta enviada à Câmara de Vila Franca de Xira, após a autarquia ter questionado e solicitado mais informações sobre o despedimento coletivo, a Atral Cipan justifica a decisão com a «situação frágil» das empresas.

«Estamos muito conscientes do impacto social de um despedimento como aquele que tivemos de fazer, mas a situação frágil das empresas a isso nos obrigou», refere a carta assinada pela presidente do conselho de administração, Teresa Alves, datada de 30 de abril, a que a Lusa teve acesso.

Na missiva, a Atral Cipan frisa que está disponível para discutir o assunto com o município e dar a conhecer a estratégia do grupo para o futuro, acrescentando que tem atualmente «vários projetos em mão que permite olhar para o futuro com esperança de sucesso».

Na carta enviada anteriormente ao Grupo Atral Cipan, o presidente da Câmara de Vila Franca de Xira expressa «a mais profunda preocupação por esta decisão», que, segundo Alberto Mesquita (PS), «lança para o desemprego dezenas de trabalhadores, agudizando situações de crise financeira e económica em agregados familiares, em muitos casos, já extremamente frágeis».

Na última Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras, realizada na terça-feira, os eleitos do PS apresentaram uma moção em que demonstram solidariedade para com os trabalhadores alvo do despedimento coletivo.

O documento sublinha que a Atral Cipan «é uma das maiores entidades empregadoras da freguesia, do concelho e da região», sendo «muitos dos seus trabalhadores residentes na freguesia de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras».