A Autoridade para as Condições de Trabalho detetou 17 casos de trabalhadores não declarados e três em trabalho dissimulado, durante uma ação inspetiva a unidades de restauração nas praias da Costa de Caparica e Fonte da Telha.

Segundo um comunicado da ACT, que é citado pela Lusa, as irregularidades foram detetadas durante uma inspeção realizada pelo Centro Local da Península de Setúbal no dia 8 de julho, no âmbito do "combate ao trabalho não declarado e dissimulado, vulgarmente conhecido como `falsos recibos verdes´".

A operação de fiscalização da ACT, que teve a colaboração da Polícia Marítima, incidiu sobre 15 entidades empregadoras com um total de 102 trabalhadores.

O combate ao trabalho não declarado e dissimulado é uma das prioridades da ACT, que diz estar a desenvolver, de norte a sul do país, um conjunto de ações de informação e inspeção sobre este tipo de irregularidades nas relações de trabalho.

A Autoridade sublinha que estas irregularidades prejudicam o trabalhador e a sociedade, nomeadamente no que respeita às contribuições para a Segurança Social e para o Estado, além de viciarem a concorrência empresarial.