O ministro da Economia anunciou uma nova linha de crédito para apoiar as empresas exportadoras, durante a 12ª edição do Portugal Exportador, a decorrer esta quarta-feira, no Centro de Congressos de Lisboa.

Uma linha de 600 milhões de apoio direto às exportações, que vai apoiar as empresas que estão a exportar, que já têm contratos de exportação e que vai apoiar as empresas que querem financiar, nos seus clientes, os produtos que estão a exportar"

Manuel Caldeira Cabral destacou "nomeadamente os produtos duráveis", alegando que ficarão, assim, em "melhor posição concorrencial" comparando com outros exportadores de outros países que, "muitas vezes, já têm instrumentos de financiamento ou uma capacidade de financiamento superior às nossas empresas".

Esta nova linha de financiamento vai juntar-se às linhas Capitalizar de apoio à tesouraria e ao investimento.

Portugal tem, atualmente, um peso das exportações no PIB de 42%. O objetivo é chegar a 50% em 2025. O valor atual é considerado muito abaixo para um país com esta dimensão. 

"O peso das exportações no PIB português apresenta um notório crescimento nos últimos anos, representando cerca de 40%, quando há pouco mais de alguns anos não passava muito mais dos 20%", começou por constatar Vítor Fernandes, administrador do Novo Banco. 

No entanto, esta contribuição encontra-se ainda bastante abaixo da média de alguns países com os quais nos podemos comparar e com dimensão territorial semelhante à de Portugal".

Veja também:

O ainda líder do PSD, Pedro Passos Coelho, marcou presença no evento perto da hora de almoço.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai encerrar esta 12ª edição do Portugal Exportador, numa visita que fará acompanhado do presidente de Cabo Verde.

A TVI é parceira deste evento dedicado à internacionalização das empresas.