A Direção-Geral do Orçamento divulga esta terça-feira os resultados da execução orçamental entre janeiro e agosto, com as contas das administrações públicas em contabilidade pública, fluxos de caixa, neste período.

Na execução orçamental até final de julho, o défice contabilizado da maneira estipulada pela troika era de 5.226 milhões de euros.

Portugal tem limites trimestrais de défice em contabilidade pública impostos pela troika, como uma das condições que podem inviabilizar o desembolso do empréstimo das entidades internacionais.

Até final de setembro, o défice neste tipo de contabilidade não pode ultrapassar os 7.300 milhões de euros.

Em julho, Portugal ainda estava a mais de 2.000 milhões de euros de esgotar este limite, mas ainda com dois meses pela frente.