As exportações portuguesas de bens e serviços de janeiro a maio subiram 4,9% face ao período homólogo de 2012, para 27,6 mil milhões de euros, resultando num excedente de 875 milhões, o melhor registo desde 2008, segundo a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), a que a Lusa teve acesso.

A balança comercial de bens e serviços teve um excedente de 875 milhões, recuperando de um défice de 1.188 milhões registado nos primeiros cinco meses do ano passado, ajudado também pelas importações, que diminuíram de 27,4 mil milhões de euros para 26,6 mil milhões de euros de janeiro a maio deste ano.

Os bons indicadores das exportações portuguesas mantêm, assim, a tendência deste ano, já que, nos primeiros quatro meses do ano, a balança comercial tinha sido favorável a Portugal pela primeira vez, em 431 milhões de euros, o que já tinha acontecido também para o conjunto do ano de 2012, ano em que as trocas comerciais foram favoráveis a Portugal em 111 milhões de euros.

As vendas para a União Europeia, que representam quase 70% do total, subiram 3,5%, enquanto que as vendas para outros países (que representam 31%) cresceram 8,1%.

Olhando para os países de destino das exportações nacionais, o panorama mantém-se inalterado: Espanha (20,3%), França (12,1%), Alemanha (11,2%) e Reino Unido (7,7%) compõem o top cinco, enquanto Angola, com 6,3% e os Estados Unidos da América (4,6%) são os dois principais mercados fora da União Europeia.