A balança de pagamentos correntes da União Europeia registou um excedente de 32,3 mil milhões de euros (1% do PIB) no primeiro trimestre de 2014, contra os 34,9 mil milhões (1,1%) verificados em termos homólogos, segundo o Eurostat.

Além desta descida homóloga no excedente da balança de pagamentos, a primeira estimativa do gabinete de estatísticas comunitário, que não inclui dados por Estado-membro, revela que houve também uma diminuição nos primeiros três meses deste ano face ao último trimestre de 2013, que terminou com um excedente de 36,3 mil milhões (1,1% do PIB).

Esta diminuição relativamente ao trimestre anterior deve-se à queda do excedente da conta de bens de 7,3 mil milhões de euros para 3,3 mil milhões, tal como do excedente da conta de rendimentos, que desceu para mil milhões.

Neste período verificou-se, contudo, um crescimento de 44,4 mil milhões para 48,5 mil milhões no excedente da conta de serviços.

Já o défice da conta de transferências correntes acentuou-se, passando de 19,7 mil milhões de euros para 20,5 mil milhões de euros.

A zona euro registou também uma queda no excedente da balança de pagamentos correntes, que passou para 66 mil milhões de euros, quando no quarto trimestre de 2013 tinha alcançado os 66,3 mil milhões.

Em termos homólogos verificou-se um aumento, já que nos primeiros três meses de 2013, o excedente da balança de pagamentos dos países da moeda única tinha sido de 52,2 mil milhões de euros.

A segunda estimativa do Eurostat sobre a balança de pagamentos da União Europeia para o primeiro trimestre deste ano já incluirá dados por Estado-membro e será divulgada a 18 de julho.