A taxa de inflação homóloga na zona euro fixou-se nos 0,7% em abril, contra 0,5% em março, mas um valor inferior aos 1,2% registados em abril de 2013, divulga hoje o Eurostat.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), a taxa de inflação homóloga dos 28 era de 0,8% em abril, face aos 0,6% registados em março e aos 1,4% de abril de 2013.

O Eurostat registou taxas homólogas negativas, em abril, na Grécia (-1,6%), Bulgária (-3,0%), Chipre (-0,4%), Hungria e Eslováquia (-0,2% cada) e ainda na Croácia e em Portugal (-0,1% cada).

As taxas mais elevadas registaram-se na Áustria e Roménia (1,6% cada), Finlândia (1,3%) e Alemanha (1,1%).

Em relação a março, a inflação homóloga diminuiu em sete Estados-membros, manteve-se estável em quatro e aumentou noutros 16.

Em Portugal a taxa de inflação é negativa há já três meses, depois dos -0,4% em março e -0,1% de fevereiro.

As taxas mais elevadas verificaram-se no Reino Unido (1,6%), Malta e Áustria (1,4% cada).

Na zona euro, os setores das viagens organizadas (0,09 pontos percentuais), do tabaco e da eletricidade (0,07 pontos cada) foram os que tiveram maior impacto na subida, enquanto os combustíveis para os transportes (-0,18), as telecomunicações (-0,11) e os legumes (-0,08 pontos percentuais) tiveram os maiores impactos em baixa.