A taxa de desemprego manteve-se estável em agosto, nos 14%,em Portugal,  revelam os dados do Eurostat. Manteve a tendência de julho, com a mesma taxa, mas em relação ao período homólogo há uma descida de 2,1%.

Interrompe-se assim o ciclo de descidas. Recorde-se que em maio a taxa era de 14,4%, descendo para 14,1% em junho e para os 14% em julho.

Já o desemprego jovem aumentou uma décima, para os 35,6%, interrompendo o ciclo de descidas. Em maio, o desemprego entre os jovens com menos de 25 anos era de 37,4%, passando em junho para 36,4% e em julho para 35,5%. Se olharmos para o mês homólogo, a descida é de 1,5%.

Na taxa de desemprego desagregada por género, o Eurostat revela uma tendência que estabilizou em relação a julho: a taxa de desemprego entre os homens foi de 13,3%, enquanto nas mulheres a taxa foi de 14,7% em agosto.

Entre os Estados-membros, as taxas de desemprego mais baixas foram registadas na Áustria (4,7%) e na Alemanha (4,9%). A Grécia (27%, segundo os últimos dados disponíveis, de junho) e Espanha (24,4%) são os países que registam as taxas mais altas.

Comparando com o ano anterior, a taxa de desemprego caiu em 22 Estados-membros, aumentou em quatro e manteve-se estável em dois Estrados-membros.

As maiores descidas foram registadas na Hungria, Portugal, Espanha e Croácia, enquanto as maiores subidas registaram-se na Finlândia e em França.

[Atualizada às 10:29]