Em Portugal, apenas 16% das empresas usam a computação em nuvem, um pouco abaixo da média da União Europeia (UE 18%), e a grande maioria (78%) usam-na para serviço de correio eletrónico, divulgou esta terça-feira o Eurostat.

Em 2014, a percentagem de utilização por empresas portuguesas à cloud para serviços de correio eletrónico está acima da média europeia (UE 66%), ao contrário da armazenagem de ficheiros, que só é utilizada em 49% dos casos (UE 53%).

O alojamento de base de dados na nuvem é usado por 31% das empresas portuguesas (UE 39%).

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, a Finlândia é o país onde é mais elevada a utilização da computação em nuvem pelas empresas (51%), seguindo-se a Itália (40%), a Suécia (39%) e a Dinamarca (38%).

Estes serviços são menos utilizados pelas empresas da Roménia (5%), Letónia e Polónia (6% cada), Bulgária, Grécia e Hungria (8% cada).

Em 16 Estados-membros, a nuvem foi maioritariamente usada para serviços de correio eletrónico, começando pela Itália (86%), a que se seguem a Croácia (85%) e a Eslováquia (84%).

O armazenamento de ficheiros foi usado principalmente em 11 Estados-membros, com as maiores percentagens a serem observadas na Irlanda (74%), Reino Unido (71%), Dinamarca e Chipre (70% cada).

A Holanda é o país onde o alojamento de bases de dados por empresas é mais usado (64%).