Portugal voltou a registar em setembro a segunda maior queda da produção do setor da construção na UE, ao ceder 5,2% em termos homólogos, sendo que em termos mensais voltou aos recuos, ao diminuir 0,7%, segundo o Eurostat.

Segundo os dados hoje divulgados pelo gabinete de estatísticas, escreve a Lusa, entre os 14 países com dados disponíveis, a Itália teve a maior quebra em setembro face ao mesmo mês de 2013, de 10,6%, seguindo-se Portugal (-5,2%), França (-3,4%) e Holanda (-3,1%). Também a Alemanha caiu (-1,5%).

Em sentido contrário, as maiores subidas aconteceram em Espanha (9,1%)), República Checa (8,2%) e Hungria (7,3%).

Quanto a valores globais, a produção da construção recuou 1,7% na zona euro em termos homólogos, em setembro, e 0,4% nos 28 países da União Europeia (UE).

Já o indicador da produção da construção em termos mensais, caiu 1,8% em setembro, face a agosto, na zona euro e 0,9% na UE.

Neste caso, Portugal registou uma diminuição de 0,7%, o que significa o regresso às quedas depois das subidas de julho e agosto.

Na comparação mensal registaram-se, em setembro, os maiores recuos na Eslovénia (-8,6%), Itália (-5,4%), Suécia (-3,2%), assim como em França (-2,3%), enquanto as maiores altas aconteceram na Roménia (+7,9%), República Checa (+2,7%) e Bulgária (+2,4%).