Portugal manteve-se como o país com a terceira maior dívida da União Europeia (UE) no primeiro trimestre deste ano, de 128,9% do PIB, depois da Grécia e de Itália, revela o Eurostat.

Os dados do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE) sobre a dívida pública mostram uma subida na zona euro, de 90,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no final do último trimestre de 2015 para 91,7% no primeiro trimestre deste ano, ao contrário do que sucede na União Europeia, onde que se verifica um recuo, de 85,3% do PIB para 84,8% PIB, no mesmo período.

Em termos homólogos, verifica-se uma descida quer na zona euro, onde a dívida atingiu no primeiro trimestre os 93% do PIB, assim como na União Europeia, onde se situou nos 88,1% do PIB.

Portugal é o país com a terceira maior dívida da União Europeia (128,9% do PIB), o que reflete uma descida face aos 129% do trimestre anterior e aos 130,2% registados em termos homólogos.

Mais elevadas foram ainda as dívidas da Grécia (176,3%) e de Itália (135,4%), enquanto as dívidas mais baixas verificaram-se na Estónia (9,6%), Luxemburgo (21,8%) e Bulgária (30,3%).

Em termos trimestrais, 16 Estados-membros registaram um aumento da sua dívida no final do primeiro trimestre de 2016, 11 uma diminuição, enquanto Portugal permaneceu estável.

Os maiores aumentos ocorreram na Bulgária, Bélgica e Itália, enquanto as maiores quedas foram registadas na Lituânia, no Reino Unido e na Suécia.

Em termos homólogos, 13 Estados-membros sofreram um aumento da sua dívida, 14 uma diminuição e em Itália não se verificaram mudanças.

Os maiores aumentos registaram-se na Grécia, Finlândia, Letónia e na Lituânia, enquanto as maiores quedas foram verificadas na Irlanda, Holanda, Dinamarca, Alemanha, Croácia e Malta, segundo a Lusa.