Portugal liderou a quebra nas vendas a retalho em março, na zona euro, na comparação com o mês anterior. No conjunto dos países que partilham a moeda única, no entanto, as vendas cresceram na comparação anual. 

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, o Eurostat, as vendas a retalho na zona euro aumentaram 2,1% face ao mesmo mês de 2015, mas recuaram 0,5% na comparação com fevereiro.

Ora, aqui o caso português lidera a lista pelos piores motivos, com uma quebra de 5,2%.

Já no conjunto dos 28 Estados-membros da UE, as vendas a retalho aumentaram 2,5% na comparação homóloga e diminuíram 0,7% na variação em cadeia.