Portugal está entre os países que mais emprego criaram na União Europeia no último trimestre de 2015, segundo os dados comparativos divulgados esta terça-feira pelo Eurostat.

As maiores subidas pertenceram a Malta (+1,7%) e à Croácia (+,08%), logo seguidas de Espanha, Luxemburgo, Polónia, Portugal e Suíça, todos estes países com aumentos de 0,7%.

Já pela negativa, há a destacar três países: Estónia, Reino Unido e Lituânia, com quedas de 2,4%, 1% e 0,3%, respetivamente.

Na zona euro, o número de pessoas com trabalho aumentou 0,3% no mesmo período, entre outubro e dezembro, também na comparação com o trimestre anterior (quando o aumento tinha sido de 0,3 na zona euro e também na União Europeia). A 28, o final do ano registou uma subida foi mais ligeira, de 0,1%.

Já na comparação com o mesmo período, mas de 2014, o emprego aumentou 1,2% na zona euro e 1% na UE.

O Eurostat estima que 229,9 milhões de homens e mulheres tinham trabalho na União Europeia no último trimestre de 2015, dos quais 151,9 milhões trabalham na zona euro.