As vendas do comércio a retalho em Portugal observaram em novembro, face a outubro, um aumento de 3,1%, o mais elevado entre os países da União Europeia, tendo registado uma subida homóloga de 3,5%, segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, na comparação mensal, o volume de vendas do comércio a retalho aumentou 1,4% na zona euro e 1,2% entre os 28 Estados-membros.

Já em termos homólogos, ou seja, face a novembro de 2012, o índice de vendas cresceu 1,6% ao nível dos países que partilham a moeda única e 2% na União Europeia.

Entre os países com dados disponíveis, Portugal encabeça a lista dos dezanove Estados-membros com aumentos nas vendas do comércio a retalho, com 3,1%, à frente do Luxemburgo (2,3%), da França (2,1%) e da Espanha e da Polónia (1,9% cada).

Malta (-2,1%) e Roménia (-0,3%) observaram as maiores quedas no índice de vendas do comércio a retalho.

Neste boletim, o Eurostat reviu ainda em baixa a queda verificada em Portugal em outubro nas vendas de comércio a retalho, de 1,1% para 0,7%.

Segundo o Eurostat, na comparação com o mês anterior, outubro, o setor da alimentação, bebidas e tabaco cresceu 1,1% na zona euro e 0,9% entre os 28 e o setor não alimentar 1,9% e 1,7%, respetivamente.

Já em relação a novembro de 2012, Portugal foi um dos dezoito países onde as vendas do comércio a retalho aumentaram (3,5%).

As maiores subidas verificaram-se no Luxemburgo (12,6%), na Polónia (7,2%), na Bulgária (6,2%), na Estónia (5,7%) e na Letónia (5%) e as quedas mais significativas em Malta (-0,6%) e na Bélgica e Finlândia (-0,5% cada).

Em termos anuais, o setor da alimentação, bebidas e tabaco progrediu 1,4% na zona euro e 1,1% na União Europeia, tendo o setor não alimentar crescido respetivamente 2,4% e 3,3%.