A dívida pública portuguesa atingiu 124,1% em 2012, a terceira mais elevada, adianta o Eurostat que a reviu em alta, enquanto o défice ficou nos 6,4% do PIB, o quarto maior da União Europeia, a par de Chipre.

Segundo a segunda notificação do Eurostat sobre défice e dívida dos Estados-membros em 2012, o défice público na zona euro baixou de 4,2% em 2011 para 3,7% no ano passado, enquanto o da União Europeia passou de 4,4% para 3,9%.

Face à primeira notificação, publicada em abril, o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia reviu agora ligeiramente em baixa (de 4% para 3,9%) o valor do défice público da União Europeia em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), tal como o valor da dívida pública em 2012 (de 85,3% para 85,1%). Já em relação a Portugal, o Eurostat apresenta uma revisão em alta do rácio da dívida pública em percentagem do PIB (123,6% para 124,1%).

Em 2012, os défices públicos mais baixos foram observados na Estónia e na Suécia (ambos com -0,2%), no Luxemburgo (-0,6%) e na Bulgária (-0,8%), com a Alemanha a registar um excedente de 0,1%.

Portugal, tal como Chipre, teve o quarto défice mais elevado (-6,4%) da União Europeia, tendo sido um dos dezassete Estados-membros com um défice superior a 3% do PIB.

De acordo com o Eurostat, a evolução do défice orçamental português foi de 10,2% do PIB em 2009, 9,8% em 2010 e 4,3% em 2011.

No que respeita à dívida, o rácio de dívida pública em percentagem do PIB aumentou na zona euro (de 87,3% no final de 2011 para 90,6% no final de 2012), tal como na União Europeia (de 82,3% para 85,1%).

Em 2012, os rácios mais baixos de dívida pública em percentagem do PIB pertenceram à Estónia (9,8%), Bulgária (18,5%), Luxemburgo (21,7%) e Roménia (37,9%), enquanto os mais elevados se verificaram na Grécia (156,9%), Itália (127%), Portugal (124,1%) e Irlanda (117,4%).

Em Portugal, a dívida pública tem vindo a aumentar desde 2009, ano que se fixou nos 83,7%.

Em 2010, atingiu os 94% do PIB, em 2011 de 108,2% e em 2012 de 124,1%.