Portugal registou, no acumulado entre janeiro e novembro de 2014, um défice comercial de 9,6 mil milhões de euros nas trocas internacionais de mercadorias, o quinto maior da União Europeia, segundo dados publicados esta segunda-feira pelo Eurostat.

O défice comercial de 9,6 mil milhões de euros até novembro representa mais mil milhões de euros do que o saldo negativo entre exportações e importações registado no mesmo período de 2013 (8,6 mil milhões).

Por Estados-membros, entre os 28, os países com maiores défices comerciais continuam a ser o Reino Unido (121,1 mil milhões de euros), França (67,5 mil milhões), Espanha (23 mil milhões), Grécia (18,9 mil milhões) e Portugal (9,6 mil milhões).

Em sentido contrário, a Alemanha mantém o maior excedente comercial, de 201,8 mil milhões de euros, seguida da Holanda (57,5 mil milhões), da Itália (37,1 mil milhões), da Irlanda (32,2 mil milhões) e da República Checa (15,4 mil milhões).

O gabinete oficial de estatísticas da UE divulgou também hoje os dados para o acumulado do ano de 2014, tendo a zona euro registado um excedente de 194,8 mil milhões de euros nas trocas internacionais de mercadorias, que compara com o de 152,3 mil milhões de 2013.

Já para o conjunto dos 28 Estados-membros, o excedente de 2014 foi de 24,2 mil milhões, abaixo dos 51,8 mil milhões registado em 2013.

Em dezembro de 2014, o Eurostat estima que na zona euro tenha registado um saldo positivo de 24,3 mil milhões entre as exportações e importações, acima dos 13,6 mil milhões de euros do mesmo mês do ano anterior.

Já para a UE, o excedente comercial previsto é de 12,4 mil milhões de euros, em dezembro último, uma subida face aos 8,1 mil milhões de euros do período homólogo.