O ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional destacou, esta terça-feira, que Portugal continua a liderar a redução do desemprego com a segunda maior queda homóloga na União Europeia.

Os dados do Eurostat sobre a descida da taxa de 17,3% para 14,6% em abril são para o ministro «muito positivos e demonstram que a recuperação económica iniciada é muito importante». Reforçou ainda que «há 15 meses o desemprego cai, que estamos a liderar a redução do desemprego no país e temos é de continuar a apostar no reforço dessa recuperação económica que nos trouxe esse resultado positivo».

A taxa de desemprego em Portugal continua a ser a quinta mais elevada entre os 28 Estados-membros, apesar da descida.

Já o desemprego jovem em Portugal caiu ligeiramente para 36,1%, face aos 36,3% do mês anterior e aos 40,3% de há um ano, sendo a sexta taxa mais elevada a nível europeu.

Questionado acerca das declarações de membros do Governo e do PSD sobre o impacto do último chumbo do Tribunal Constitucional (TC) a medidas do Orçamento do Estado, Poiares Maduro afirmou que o primeiro-ministro e o vice-primeiro-ministro já se pronunciaram sobre isso e que «não há nada a acrescentar».

Reiterou, contudo, que «é claro que o Governo discorda da decisão», acrescentando que na Constituição e na democracia portuguesas «as decisões do Tribunal Constitucional são para cumprir» e que «o Governo irá cumprir com essa decisão, mas discorda dela».

«A preocupação do Governo, neste momento, é continuar a ser aquilo que sempre foi, que é um fator de estabilidade para o país, e continuar a assegurar as condições que garantam que a recuperação económica que foi iniciada se mantenha e, desse ponto de vista, os dados que tivemos hoje de desemprego são dados que nos devem felicitar a todos», reforçou o ministro à margem de uma visita a uma empresa local em Bragança.