A taxa de inflação anual da zona euro fixou-se nos -0,3% em fevereiro, face aos -0,6% de janeiro, após ter abrandado a queda na maioria dos Estados-membros, incluindo em Portugal, revela o Eurostat esta terça-feira.

De acordo com os dados atualizados divulgados esta terça-feira pelo gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, a taxa de inflação subiu em fevereiro em 17 Estados-membros da União Europeia face a janeiro, fixando-se assim nos -0,2% no conjunto da União e -0,3 no espaço monetário único, quando no mês anterior tinha atingido, respetivamente, os -0,5 e -0,7%.

Um ano antes, ou seja, em fevereiro de 2014, a taxa de inflação era de 0,7% na zona euro e de 0,8% na UE, tendo começado a entrar em valores negativos em dezembro do ano passado.

Em fevereiro, os setores que mais contribuíram para a subida da taxa de inflação foram os da restauração e cafés (+0,12 pontos percentuais), rendas (+0,11) e tabaco (+0,07), enquanto no sentido inverso estiveram os combustíveis para transportes (-0,64 pontos percentuais), óleo para aquecimento (-0,19) e telecomunicações (-0,06), assinala o Eurostat.

Em Portugal, a taxa de inflação progrediu dos -0,4% em janeiro para os -0,1% em fevereiro, valor idêntico àquele registado em termos homólogos, ou seja, em fevereiro de 2014.

A inflação anual é a evolução dos preços entre o mês de referência e o mesmo mês do ano anterior.

O Banco Central Europeu (BCE) tem como principal objetivo ter, a médio prazo, uma taxa de inflação próxima, mas abaixo de 2%.