A taxa de inflação homóloga da zona euro caiu em fevereiro para 0,7%, face aos 0,8% de janeiro, segundo dados divulgados pelo Eurostat esta segunda-feira.

Portugal foi um dos países com taxas negativas, a par da Eslováquia, com -0,1%, mas sendo superada pelas taxas observadas na Bulgária (-2,1%), em Chipre (-1,3%), na Grécia (-0,9%) e na Croácia (-0,2%).

Estes valores revelam uma nova queda nos preços em Portugal em fevereiro, depois de em janeiro ter registado uma taxa de inflação de 0,1% e em fevereiro de 0,2%.

Já as taxas mais elevadas registaram-se em Malta e na Finlândia (1,6% cada) e ainda na Áustria (1,5%).

Face ao mês anterior, janeiro, a inflação anual baixou em dezassete Estados-membros, manteve-se estável em três e aumentou noutros sete.

A taxa de inflação da União Europeia foi de 0,8% em fevereiro de 2014, contra 0,9% em janeiro, tendo a taxa de inflação mensal sido de 0,3% em fevereiro.

As taxas médias a doze meses até fevereiro de 2014 mais fracas observaram-se na Grécia (-1,1%), na Bulgária (-0,3%) e em Chipre (-0,2%), enquanto a Estónia (2,8%), a Roménia (2,6%) e os Países Baixos e a Finlândia (2,1% cada) registaram as maiores subidas.

Os setores dos transportes (-3 pontos), das telecomunicações (-1) e dos combustíveis líquidos (-0,07 pontos) foram os que influenciaram mais fortemente a descida da inflação anual da zona euro.