O Eurosistema, que inclui o Banco Central Europeu (BCE) e os bancos centrais nacionais da área do euro, vai dar a conhecer as novas notas de 20 euros a 24 de fevereiro do próximo ano, divulgou esta sexta-feira o BCE em comunicado.

Em comunicado, nota a Lusa, publicado na página de internet do Banco de Portugal, o BCE divulga que a nova nota de 20 euros é a terceira da série «Europa» a ser introduzida, depois das notas de 5 euros e de 10 euros, e incluirá elementos de segurança melhorados.

No dia da apresentação da nova nota, o Eurosistema anunciará também a data exata da sua entrada em circulação.

Além disso, o comunicado adianta que o Eurosistema adotou diversas medidas para apoiar os fabricantes, fornecedores e proprietários de equipamento que processa e opera com notas na adaptação das respetivas máquinas e dispositivos de autenticação.

Contudo, exemplares da nova nota serão colocados à disposição nos bancos centrais nacionais da área do euro «muito antes de esta entrar em circulação», de forma a que possam «testar e adaptar as respetivas máquinas e dispositivos».

Após a divulgação, a nova nota de 20 euros poderá ser cedida para a realização de testes fora das instalações dos bancos centrais nacionais, acrescenta.

Com a introdução da série «Europa», o Eurosistema «visa melhorar a integridade das notas de euro e permanecer na vanguarda face aos contrafatores», diz.

«O BCE e os bancos centrais nacionais dos países da área do euro aguardam com expetativa a estreita colaboração com os fabricantes, fornecedores, operadores e proprietários de equipamento de notas. Com efeito, são eles que preparam as respetivas máquinas e dispositivos para aceitarem a nova nota antes da sua entrada em circulação», declarou o membro da Comissão Executiva do BCE, Yves Mersch.

Num outro comunicado, o BCE refere ainda que vai publicar os relatos regulares das discussões sobre a política monetária a partir da reunião de 22 de janeiro de 2015 e adianta que um Boletim Económico, com uma periodicidade de seis semanas, substituirá o atual Boletim Mensal, e será publicado duas semanas após cada reunião.

Os relatos vão conter uma descrição geral da evolução económica e monetária e dos mercados financeiros, seguida de um resumo, de forma anonimizada, do debate sobre as análises económica e monetária e a orientação da política monetária.

Os relatos serão publicados quatro semanas após cada reunião dedicada à política monetária.