O ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, sublinhou hoje, em Viena, que Portugal tem cumprido todas as metas orçamentais estabelecidas, considerando naturais os alertas das instituições sobre a consolidação das finanças públicas.

Centeno, que falava à entrada para a reunião de “rentrée” do Eurogrupo, a que vai presidir na capital austríaca, apontou que “Portugal está na agenda, na base da missão pós-programa que as instituições realizaram há uns meses em Portugal” (em junho), e comentou que a principal conclusão é que “o desempenho da economia portuguesa nas suas diferentes facetas tem sido muito positivo".

Questionado sobre os alertas deixados pela Comissão Europeia e Banco Central Europeu no relatório da missão relativamente ao aumento nas despesas com pessoal – como o descongelamento das carreiras dos professores -, Centeno respondeu que “os desenvolvimentos orçamentais em Portugal têm cumprido todas as metas que são estabelecidas nos Orçamentos do Estado” e “esse é o tom mais importante neste momento de avaliação”.

“Quando fazemos uma avaliação, temos sempre presente o que pode ser o futuro e temos que ter presente que é necessário estarmos preparados para esse futuro, e este é sempre o tom com que a discussão é feita no Eurogrupo. Neste sentido, o caso de Portugal não é diferente de outros países. Temos que continuar no trabalho que tem sido feito com os resultados que têm sido demonstrados nesta missão”, disse.

Comentando a agenda da reunião de “rentrée” do Eurogrupo, Mário Centeno sublinhou ainda que é altura de “retomar a agenda de reforma da área do euro”, agora com “um mandato muito claro, na sequência da cimeira (do Euro) de junho”.

“Temos que adicionar detalhes e substância nas diferentes áreas da reforma, e, com sabem, esta é uma agenda absolutamente crucial para tornarmos a área do euro mais resiliente”, afirmou.