As prestações da casa vão voltar a cair no mês de outubro. A TVI fez as contas: se o seu contrato for revisto este mês, conte com menos um ou dois euros na prestação a pagar ao banco.

Há quase um ano e meio que as taxas de juro Euribor estão em queda, de mês para mês. Setembro foi o 17º mês consecutivo de redução dos juros que servem de referência aos empréstimos bancários. E nos últimos dias foram batidos mínimos históricos nas Euribor a três, a seis e a 12 meses.

A média mensal da Euribor a seis meses, a taxa mais utilizada nos créditos à habitação em Portugal, fixou-se em setembro em 0,035%. Já a taxa a 3 meses continua negativa e a média mensal já vai em menos 0,037%.

Estas quedas têm reflexos imediatos nas prestações a pagar ao banco: se o seu contrato for revisto no mês de outubro, conte com uma nova descida da prestação.

No caso de um empréstimo de 100 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses, a prestação passará a ser de 323 euros, menos dois euros do que há seis meses.

A variação é menor, no caso do indexante ser a Euribor a três meses, a prestação mensal cai para 320 euros, menos um euro do que há três meses, a última vez em que o contrato foi revisto.

Segundo as instruções do Banco de Portugal, em caso de taxa juro negativa o valor tem que ser abatido ao spread cobrado pelos bancos.

Os analistas admitem que também a Euribor a seis meses pode entrar em terreno negativo nos próximos meses, e neste caso 850 mil créditos à habitação podem a beneficiar desta queda dos juros.