O Senado dos Estados Unidos rejeitou esta segunda-feira um projeto de orçamento temporário, adotado no fim de semana pela Câmara dos representantes, o que prolonga um impasse e aumenta o risco de paralisia governamental a partir de terça-feira.

Os 54 senadores democratas, que garantem a maioria, votaram contra um texto que teria permitido financiar o Estado federal a partir de terça-feira, mas que comprometia a lei sobre a reforma da saúde avançada pelo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Neste momento, sublinhou a agência noticiosa AFP, restam menos de dez horas às duas câmaras do Congresso norte-americano, cada uma controlada por um partido diferente, para adotar um texto comum e impedir um encerramento parcial das agências federais, escreve a Lusa.