A maioria dos membros do banco central norte-americano considera que as condições económicas que permitem uma primeira subida das taxas de juro "podem ser atingidas em dezembro", segundo um documento divulgado esta quarta-feira.

Durante a reunião do comité de política monetária da Reserva Federal (Fed), realizada a 27 e 28 de outubro, "a maioria dos participantes" considerou que as condições requeridas para um início da normalização da política monetária "podem ser atingidas até à próxima reunião", a 15 e 16 de dezembro, de acordo com as atas publicadas.

As preocupações com a economia mundial e com a volatilidade dos mercados "diminuíram" apesar de ser ainda necessário "vigiá-las", referiram os membros da Fed.

No comunicado divulgado após a reunião de outubro, a Fed não fez qualquer referência à possibilidade de a situação económica e financeira global ter impacto no crescimento dos Estados Unidos, como fez em setembro.

Nessa altura, o banco central dos Estados Unidos mostrou preocupação com o abrandamento da economia chinesa e com a turbulência nos mercados financeiros.

A Fed tem mantido as taxas de juro de referência próximas de zero (entre zero e 0,25%) desde finais de 2008 para apoiar a recuperação após a crise financeira.

Já no início do mês, a presidente da Fed, Janet Yellen, tinha indicado numa comissão do Congresso que a subida das taxas de juro em dezembro é "uma possibilidade real".