O secretário da Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder, afirmou hoje que não há bancos «acima da lei» e indicou que o seu departamento trabalha em várias investigações que podem levar a acusações criminais.

«Não vou mencionar nenhum alvo específico, mas direi que acompanharei pessoalmente as investigações em curso e estou determinado em que vão até ao fim», declarou.

«Não existe algo como "um banco demasiado grande para ser julgado". Alguns usam esta frase para descrever a teoria que determinadas instituições financeiras, mesmo se envolvidas em condutas criminosas, devem ser consideradas imunes a investigações devido à sua dimensão e peso económico», disse Holder na sua mensagem semanal.

O secretário da Justiça destacou que essa visão está «errada» e sublinhou que «não há indivíduo ou entidade, por maior ou mais rentável que seja, que esteja acima da lei».

As autoridades norte-americanas estão a investigar o Credit Suisse e o BNP Paribas, por alegada evasão fiscal e branqueamento de capitais.

No caso do BNP, as autoridades norte-americanas investigam alegadas violações a sanções económicas impostas por Washington a determinados países e branqueamento de capitais, segundo fonte próxima do dossiê citada pela AFP.

Por sua vez, o Credit Suisse está a ser investigado por evasão fiscal, alegadamente por receber fundos de clientes norte-americanos em grande parte não declarados ao fisco nos Estados Unidos.