A Europa deve levar a sério o risco de deflação, afirmou hoje o secretário do Tesouro norte-americano, Jack Lew.

«O risco de fraca procura e de deflação» na Europa «é algo que deve merecer a maior atenção», afirmou Lew, em declarações ao canal de informações económicas CNBC.

O responsável norte-americano repetiu que, na Europa, os países excedentários, «nomeadamente a Alemanha», devem «impulsionar a procura».

Lew, que falava na véspera das reuniões de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, em Washington, considerou que os Estados Unidos são «um poderoso vetor» de crescimento da economia mundial e «fazem a sua parte».