Negociadores do Senado e da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos acordaram esta noite um plano de despesas de um bilião de dólares (731.916 milhões de euros) que fecha os detalhes do acordo orçamental aprovado em dezembro e afasta a ameaça de um novo 'encerramento' Da administração.

Segundo a Lusa, sem este acordo, os Estados Unidos poderiam viver uma nova paralisação à meia noite de quarta-feira quando expiram os fundos atuais, um cenário que ambos os partidos evitarão com um prolongamento de três dias que permitirá às duas câmaras aprovarem o projeto de lei esta semana.

Barbara Mikulski, líder da Comissão de Despesas do Senado, sublinhou que a norma não inclui nenhuma medida de bloqueio da reforma da saúde de Barack Obama contra a qual batalham os republicanos desde a sua promulgação em 2010.

A mudança mais importante que a lei agora negociada introduz é a que deixa de prever cortes nas pensões dos militares incapacitados como estava previsto no acordo de dezembro.

Os negociadores acreditam no apoio necessário em ambas aas câmaras, apesar de serem também esperadas criticas das fileiras democrata e republicana.