O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está a investigar o JP Morgan Chase, o maior banco do país em ativos, por suspeita de manipulação do mercado internacional de divisas, anunciou a entidade à Comissão do Mercado de Valores (SEC), noticia a Lusa.

A JP Morgan calcula que os custos legais decorrentes do caso possam ascender a 5.900 milhões de dólares (4.700 milhões de euros), mais 1.300 milhões (800 milhões de euros) do que previa há três meses.

A instituição bancária, que assegurou, esta segunda-feira, estar a colaborar na investigação, indicou, em paralelo, não poder garantir que será alcançado um acordo com as autoridades.

A Comissão Europeia anunciou, a 21 de outubro, a imposição de uma multa de 61,67 milhões de euros ao banco norte-americano por participação numa operação ilícita que visava manipular a taxa de juros Libor sobre o franco suíço.

A Libor, tal como a Euribor, é calculada a partir de dados fornecidos diariamente pelos bancos comerciais e influi nos custos pagos por particulares e empresas nos empréstimos.

A CE explicou que entre março de 2008 e julho de 2009 o JP Morgan tentou «falsear o curso normal do preço dos produtos derivados para as taxas de juros em francos suíços».