Os profissionais e responsáveis de organizações do setor do turismo em Portugal acreditam que o ano de 2015 vai ser melhor do que 2014, segundo os resultados de um barómetro realizado pelo IPDT - Instituto de Turismo.

Segundo a Lusa, dos dados obtidos no inquérito, que constam do novo anuário “O Turismo em 2015”, conclui-se que “mais de 70% (dos inquiridos que responderam) acreditam que, este ano, as receitas, dormidas e número de turistas vão ser superiores aos números de 2014”, indica um comunicado do IPDT.

Por outro lado, o painel de inquiridos acredita também que o gasto médio por turista vai este ano ser superior (37%) ou igual (49,4%) ao que se registou em 2014, de acordo com a informação publicada no novo anuário.

Os dados do barómetro apontam ainda a instabilidade económica (27%), a ausência de promoção ou promoção desarticulada (13%) e a carga fiscal (12%) como os fatores que mais impacto negativo podem vir a ter no desenvolvimento do turismo em Portugal.

Em contrapartida, a atratividade, qualidade e destino moda (28%), o crescimento económico (12%) e a promoção e comunicação assertiva (11%) podem ter influências positivas, acreditam os membros do painel.

De acordo com o comunicado do IPDT, o novo anuário revela ainda que a China “deverá liderar o crescimento dos mercados internacionais de turismo”, enquanto Espanha, França, Reino Unido e Alemanha deverão ter igualmente “bom desempenho”.

O Barómetro do Turismo do IPDT tem como objetivo analisar a opinião de profissionais e responsáveis das organizações ligadas ao setor, sendo composto por 175 personalidades do turismo em Portugal, indica o instituto no seu ‘site’.