O número de passageiros aumentou 2,7% nos comboios e 5,6% no metropolitano em 2016, de acordo com os dados preliminares do Instituto Nacional de Estatísticas, num boletim divulgado sobre a atividade de transportes.

Em termos anuais, os dados preliminares na via ferroviária indicam uma subida de 2,7% no número de passageiros, depois de em 2015 ter crescido 1,7%.

No 4.º trimestre de 2016 houve mais 4,1% de passageiros, o que corresponde a 1035 milhões de passageiros-quilómetro.

As deslocações suburbanas cresceram 3,7% para 30,6 milhões de passageiros, o correspondente a 88,6% do total de pessoas que utilizam o comboio. Em termos de passageiros-quilómetro houve uma subida de 4,1% (564,9 milhões).

O maior aumento no número de passageiros foi registado nas deslocações interurbanas (+7,1%), fixando-se nos 3,9 milhões.

Nos resultados preliminares de transporte por metropolitano no ano passado houve uma subida de 5,6%, enquanto em 2015 a subida foi de 4,6%, e na medida de passageiros-quilómetro o acréscimo foi de 5,3% (+4,4% em 2015).

Nos últimos três meses de 2016, os sistemas de metropolitano de Lisboa, Porto e Sul do Tejo transportaram 60,2 milhões de passageiros, numa subida de 4,3%.

Em Lisboa, viajaram mais 5% de pessoas (41,3 milhões), numa taxa de utilização de 25,5%, enquanto o Porto registou uma subida de 2,6% (15,9 milhões) para uma taxa de uso de 19,7%. No Metro Sul do Tejo houve uma subida de 3,2% (três milhões) com 9,7% de taxa de utilização.

Na análise do número de passageiros nas viagens por rio, o INE indicou 4,4 milhões de pessoas nos últimos três meses de 2016, repartindo-se entre 4,3 milhões em transporte nacional, com o Rio Tejo a mostrar uma subida de 3,4% para 4,1 milhões de passageiros.

No total de 2016, os resultados preliminares mostraram um aumento de 3,3% no movimento de passageiros no rio Tejo (16,1 milhões).