Menos de meio século depois de Neil Armstrong se tornar o primeiro homem a pisar na Lua, o governo dos Estados Unidos concedeu a homologação a uma empresa privada para pousar uma nave robótica sobre o corpo celeste.

A entidade que gere o setor da aviação na maior economia do Mundo - Federal Aviation Administration (FAA) - disse esta na quarta-feira que aprovou um pedido da Moon Express para pousar uma nave na lua no próximo ano, noticia o Financial Times.

A decisão da FAA, que obrigou a que fosse consultado o Governo norte-americano, representa uma nova fronteira para a indústria de exploração de espaço, que até agora focada no lançamento de satélites e outros equipamentos na órbita da terra.

"O nosso objetivo é abrir o caminho para a lua para desvendar os seus mistérios e recursos para que possamos melhorar a vida na terra", disse o cofundador da Moon Express, Bob Richard, citado pelo mesmo jornal.

A Moon Express está a concurso na competição Google Lunar Xprize que dá cerca de 26,7 milhões de euros às duas empresas que conseguirem pousar na lua e realizar várias tarefas a cerca de 238,855 milhas da terra. Além de colocar um aparelho à face da lua, a empresa terá, por exemplo, que enviar vídeos do local e percorrer mais de 500 metros.

Sedeada em Silicone Valley, a Moon Express está a competir com outros grupos, incluindo Astrobotic, outro concorrente norte-americano, e Team Indus da índia.