O secretário de Estado da Modernização Administrativa garantiu esta quarta-feira que o Estado não vai pagar nenhuma renda aos novos donos dos CTT em troca da instalação de Lojas do Cidadão. A hipótese tinha sido avançada pela TSF, esta manhã

Em declarações à TSF, Joaquim Cardoso da Costa que se o Estado acertar com os novos donos dos CTT a instalação de Lojas do Cidadão ou serviços similares nos postos dos correios, isso só vai acarretar para os cofres públicos a formação de pessoal e gastos com o arranjo desses espaços.

«O Estado não irá pagar para ter espaços do cidadão nos CTT. O Estado não vai pagar nenhuma renda para esse fim, nem os cidadãos vão pagar mais pelos serviços», esclarece.

Cardoso da Costa confirma que o Estado não pode obrigar os futuros donos dos CTT, que hoje são privatizados, a instalarem Lojas do Cidadão. A lei de bases para a concessão não o prevê e Joaquim Cardoso da Costa diz que nem era susposto que isso fosse prevenido.

«Não existe nenhuma obrigação nem podia existir porque este projeto de espaços do cidadão é um projeto que assenta numa ideia de parcerias e de acordos», explica.