O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o novo regime de incentivos do Estado à comunicação social, cuja estimativa do impacto financeiro é de 1,2 milhões de euros.

De acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, «este novo regime mantém a aplicação preferencial à imprensa local e regional, e integra incentivos para publicações periódicas de âmbito nacional, por se considerar que uma separação estanque» entre imprensa nacional e local e regional «impede formas de colaboração e associação entre órgãos de comunicação social».

Segundo o documento, «são criados novos incentivos ao desenvolvimento de parcerias, aposta-se na formação profissional, bem como um incentivo à acessibilidade de cidadãos com deficiência aos media».

Questionado sobre o montante envolvido, o secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, disse que o impacto rondará os 1,2 milhões de euros.

«Fizemos uma estimativa e o impacto financeiro que resulta destes novos apoios andará à volta, aproximadamente, de 1,2 milhões de euros», disse, acrescentando que a este valor acresce «aos atuais quatro milhões de euros, que são no essencial verbas repartidas entre incentivos indiretos e incentivos diretos».