Nos últimos meses, os preços dos lugares de estacionamento em Hong Kong bateram recordes. Em maio, comprar um lugar numa zona residencial custava cerca de 547 mil dólares (432 mil euros), segundo a CNN.

Os melhores lugares de estacionamento, em Hong Kong, conseguiram superar os preços dos carros luxosos que os ocupam.

Este mercado peculiar rege-se pela combinação de vários fatores: oferta reduzida, procura elevada e especuladores que veem o negócio dos lugares de estacionamento como uma grande oportunidade, potencialmente lucrativa.

A maioria das habitações em Hong Kong não têm garagem e os apartamentos mais luxuosos nem sempre oferecem parque de estacionamento. Resultado: mais de 683 mil lugares para uma população que ultrapassa os sete milhões.

Em agosto, o número de lugares de estacionamento vendidos aumentou para 956, um acréscimo de 29% em relação a julho, que representa o valor mais alto registado em 20 meses.

Em Hong Kong há 62 viaturas por 1000 habitantes. É dos países que tem a taxa mais baixa ao nível dos carros particulares. Por isso, a maioria da população não se sente afetada pelo aumento ininterrupto dos preços.
Ter carro próprio continua a ser sinónimo de status social em Hong Kong. É que o dono do carro não só tem de pagar pela viatura, como tem, também, de suportar os elevados preços para estacionar o veículo.