Os americanos da UnitedHealth fizeram uma proposta de compra da Espírito Santo Saúde, com um valor que supera a oferta da Fidelidade, de 4,82 euros por ação.

A informação, avançada pelo Jornal de Negócios, dá conta de que os donos da Amil terão oferecido uma contrapartida de cinco euros por ação, o que levou ao adiamento da assembleia geral da Espírito Santo Health Care Investiments, prevista para esta terça-feira e que tinha como objetivo votar a OPA da Fidelidade.

Segundo o Expresso, a Fidelidade vai contestar a oferta dos americanos, feita fora de bolsa. Deverá ser publicado ainda esta terça-feira um comunicado da Comissão do Mercado e Valores Mobiliários, já que o regulador pediu esclarecimentos à UnitedHealth.

A Fidelidade quer investir 460,5 milhões de euros para controlar 100% da ES Saúde. No prospecto da operação, a seguradora dos chineses da Fosun garante que a aquisição será financiada por fundos próprios.

Os mexicanos Ángeles foram o primeiro grupo a lançar a OPA, a 19 de agosto, estabelecendo o preço de 4,35 euros por ação. Um mês depois, a 19 de setembro, o grupo retificou o valor da oferta para 4,50 por ação, depois de o grupo José de Mello Saúde ter entrado na corrida e oferecer 4,40 euros por ação, no dia 11 de setembro.

No dia 23 de setembro foi a vez da Fidelidade lançar uma OPA sobre a Espírito Santo Saúde, oferecendo 4,72 euros por ação, mas aquando do registo da oferta, a contrapartida foi revista em alta para os 4,82 euros.

Dois dias depois, a 25 de setembro, a José de Mello Saúde anunciou que desistia da OPA, mas que continua interessado na área da saúde do grupo Espírito Santo. No dia 30 foi a vez dos mexicanos comunicarem à CMVM que desistiam da oferta sobre a Esprito Santo Saúde.

A Espírito Santo Health Care Investiments é detida em 55% pela Rioforte e em 27,26% pelo Novo Banco. Os restantes 17,74% são controlados pelo Espírito Santo Financial Group.

[Atualizada às 19:44]