Estão já a decorrer as negociações entre os sindicatos e o Banco Santander, depois de anunciado um plano de reestruturação que passa pelo fecho de quase 500 balcões e pela saída de mais de 1.000 trabalhadores. Quanto a Portugal, não está previsto que estas mudanças afetem a atividade do banco no país.

Segundo confirmou à Lusa fonte próxima das negociações com os sindicatos, as medidas apenas dizem respeito a Espanha e não estão previstos cortes em Portugal.

o número de funcionários a reduzir no país vizinho será de 5%, num total máximo de 1.200 pessoas, um pouco mais do que inicialmente estimado. Quanto às agências, afinal serão 450 a encerrar. 

As saídas vão acontecer pela via das pré-reformas e despedimentos por mútuo acordo, confirmou a mesma fonte.

A rede de sucursais do banco espanhol - que em Portugal detém o Santander Totta - enfrenta um corte de até 900 colaboradores, enquanto os outros 300 funcionários poderão sair dos serviços centrais da instituição.