«Espanha e Portugal deram-nos conta dos seus esforços bem-sucedidos para a consolidação orçamental e as taxas de crescimento, bem como dos primeiros passos para reduzir as taxas de desemprego, que continuam a ser muito altas», disse Merkel, numa conferência de imprensa no final do Conselho Europeu.


«Não estamos a fazer nada de especial com a Grécia, o que fizemos com a Grécia foi o mesmo tipo de programa que tiveram a Irlanda, Portugal e o setor bancário em Espanha.»