O Liberbank informou esta quinta-feira o regulador da bolsa espanhola de que a sua exposição no Espírito Santo Financial Group (ESFG) se limita a 2,7 milhões de euros, correspondentes a 0,93% do capital da entidade.

Numa nota remetida ao regulador, explica que, além desse capital, de 1.924.000 ações no ESFG, o Liberbank «não tem mais exposições em capital ou dívida do citado grupo».

O Liberbank é uma das entidades mais penalizadas na bolsa espanhola e cerca das 13:00 locais (12:00 em Lisboa) perdia 8,70%.

Analistas atribuem à situação que se vive no BES as perdas que o setor financeiro espanhol regista na sessão de hoje no principal indicador da bolsa, o Ibex 35, que caia, a meio da sessão, mais de 2,63%.

Cerca das 13:00, o Banco Popular perdia 5,06%, seguindo-se o Sabadell, que perdia 4,93%, o Bankinter (4,53%) e o Caixabank (4,54%).

As ações do BES foram suspensas ao final da manhã de hoje pelo regulador do mercado, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), depois de o ESFG ter pedido ao início da manhã a suspensão da negociação de ações e obrigações em Lisboa e no Luxemburgo.

Os títulos do ESFG negociaram hoje, pela última vez, às 09:02, altura em que seguiam a perder 8,9% para 1,19 euros, enquanto os do BES perdiam mais de 17%, a valer 0,51 euros, aquando a suspensão.