A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou hoje que as medidas que adotou deverão permitir poupanças superiores a 414 milhões de euros até 2020, com impacto nas tarifas pagas pelo consumidor.

Em comunicado, o regulador do setor diz que esta poupança foi resultado do lançamento de leilões de “Produção em Regime Renovável (PRE) e da renegociação das quantidades de gás natural da central da Turbogás”.

Contas feitas a ERSE estima que entre 2012 e 2020 a poupança gerada com os leilões de PRE – a partir de fontes renováveis - “possa situar-se entre 170 milhões e 200 milhões de euros”. E que entre 2011 e 2015, a renegociação de quantidades de gás natural da central da Turbogás tenha “permitido uma poupança entre 134 milhões e 214 milhões de euros”.