Os Estados Unidos vão estender a outros fabricantes de automóveis a investigação sobre manipulação das emissões poluentes nos veículos a diesel, depois de a Volkswagen ter admitido que recorreu a tais dispositivos para contornar as regras antipoluição.

A Agência federal de Proteção Ambiental norte-americana (EPA) anunciou esta segunda-feira que vai analisar a presença dos chamados “dispositivos de manipulação” em veículos a diesel produzidos por outros fabricantes.

“A EPA e a CARB (organismo homólogo californiano” iniciaram testes a veículos já em circulação fabricados por outros construtores para detetar a presença de possíveis softwares maliciosos” semelhantes ao detetado em veículos da Volkswagen, disse um porta-voz citado por agências internacionais.

Após este escândalo, o grupo decidiu suspender a venda de carros a gasóleo no mercado norte-americano. A construtora automóvel arrisca agora uma multa superior a 15 mil milhões de euros.