A Endesa tem a oferta comercial exclusiva de gás natural mais económica no mercado retalhista, de acordo com os três cenários analisados pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) relativos ao terceiro trimestre de 2017.

Segundo o boletim da ERSE divulgado hoje, uma prática iniciada em 2018 e que vai acontecer trimestralmente para o gás e eletricidade, para um casal sem filhos e sem aquecimento central, a oferta comercial de gás natural com menor fatura anual é a da Endesa, com um valor de 107 euros por ano, sendo 43 euros mais económica do que a oferta mais cara do mercado.

Também para um casal com filhos, a oferta de gás natural da Endesa, com um valor de 202 euros por ano, é a mais económica, representando uma poupança de 65 euros por ano face à oferta comercial mais cara, e nos agregados maiores - casal com quatro filhos - a fatura mais baixa é também a do comercializador espanhol - com um valor de 391 euros por ano, menos 118 euros do que a mais alta.

No boletim trimestral, relativo ao terceiro trimestre de 2017, o regulador do setor energético avaliou também as ofertas duais, isto é, combinadas de gás natural e eletricidade, comparando nestes casos apenas os preços de gás natural, não sendo valorizadas as ofertas de eletricidade.

Nestes casos, nos cenários de um casal sem filhos e de um casal com dois filhos, a oferta comercial com menor fatura anual é a da Goldenergy, com um valor de 97 euros por ano e de 200 euros por ano, respetivamente.

Por seu lado, para um casal com quatro filhos (consumo anual de 640 metros cúbicos), a oferta comercial dual (eletricidade e gás natural) com menor fatura anual é a da Endesa, com um valor de 391 euros por ano, uma diferença de 118 euros (23%) face à mais cara.

Na nota de enquadramento, a ERSE ressalva que os preços e comparações apresentados resultam da componente de fatura anual relativa ao fornecimento de gás natural, sem impostos e taxas, sendo a análise efetuada em preços reais, considerando apenas os comercializadores com ofertas em baixa pressão para consumidores domésticos.

No terceiro trimestre, havia oito comercializadores de gás natural (Audax, EDP Comercial, Endesa, Galp, Energia Simples, Goldenergy, Iberdrola e Rolear Viva) com ofertas mono e sete comercializadores com ofertas duais (Audax, EDP Comercial, Endesa, Energia Simples, Galp, Goldenergy e Rolear Viva).