A produção de eletricidade da EDP cresceu 11% no ano passado face a 2012, segundo os dados operacionais previsionais divulgados, esta quinta-feira, pela empresa.

«A capacidade instalada da EDP ascendeu a 23,0 Gigawatts em dezembro de 2013 e a produção total cresceu 11% no ano passado, suportada por nova capacidade instalada e por fortes recursos eólicos e hídricos na Península Ibérica», adianta a empresa em comunicado.

A produção hídrica e eólica representou 67% da produção em 2013 e os aumentos de capacidade nos últimos 12 meses foram concentrados em capacidade eólica (mais 437 Megawatts) e no Brasil (mais 183 Megawatts).

De acordo com a informação divulgada em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a EDP refere que «a [empresa de] fuel óleo de Setúbal (946 Megawatts) foi encerrada na sequência do termo do respetivo plano de privatização em dezembro de 2012¿ e que ¿a energia distribuída pela EDP recuou 1,1% em 2013, reflexo de uma menor procura, nomeadamente de gás na Península Ibérica».

No âmbito da distribuição de eletricidade e gás na Península Ibérica, a eletricidade distribuída em Portugal aumentou 1,2% no quarto trimestre do ano passado, face ao mesmo período de 2012, «suportada por alguns sinais de recuperação económica no período (em termos acumulados, o volume de eletricidade distribuída em 2013 manteve-se estável)».

Em Espanha, a eletricidade distribuída pela EDP Espanha na região das Astúrias aumentou 1,6% em 2013, suportada por uma subida de 6% no quarto trimestre de 2013, face a igual período de 2012, «devido à maior produção por parte de grandes clientes industriais».

Por seu turno, o gás distribuído caiu 7%, apesar de um aumento de 2% dos pontos de ligação, com uma quebra de 5% em Portugal, apesar de uma recuperação do consumo de 1% no quarto trimestre do ano passado (face ao quarto trimestre de 2012). Em Espanha, a quebra registada foi de 8%, «devido a um menor consumo para produção de eletricidade», justifica a empresa.

No mercado brasileiro, a eletricidade distribuída pela Bandeirante e Escelsa subiu 3,8% devido a um aumento da procura nos segmentos rural (mais 10%), comercial e residencial.

Por sua vez, a migração de clientes industriais para o mercado livre levou a que os volumes vendidos a clientes finais aumentassem ao ritmo inferior de 2,3% em 2013 (mais 4% no quarto trimestre de 2013, face ao mesmo trimestre de 2012).

Já o volume distribuído a grandes clientes industriais no mercado livre subiu 6,4%, o que representa um crescimento de 8,5% no quarto trimestre do ano passado, face ao mesmo trimestre de 2012.

«No negócio de produção de eletricidade a produção subiu 1,7%, refletindo uma redução de 13% na produção hídrica, decorrente do tempo muito seco que caracterizou o ano de 2013, e a entrada em operação da central a carvão Pecém I (1,204Gigawatts produzidos em 2013)», refere a empresa.

Os resultados do terceiro trimestre de 2013 da EDP serão divulgados ao mercado no dia 27 de fevereiro após o fecho do mercado Euronext.