A EDP fechou 2017 com lucros atribuíveis aos acionistas de 1.113 milhões de euros, um acréscimo de 16% face aos 961 milhões de euros em 2016, divulgou hoje a elétrica liderada por António Mexia.

Os resultados antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) atingiram os 3.990 milhões de euros em 2016, um acréscimo de 6% em termos homólogos, que teria aumentado 6% excluindo os efeitos não recorrentes.

Já a dívida líquida do grupo recuou 13% para 13.902 milhões de euros no final de 2017, montante que compara 15.923 milhões de euros no ano anterior.

Em comunicado ao mercado, a EDP explica que estes resultados foram impulsionados pela área dos renováveis e pelo crescimento no Brasil.