O Governo está a trabalhar na definição das regras para encontrar o grupo de 500 mil famílias que vão passar a usufruir de tarifas sociais na eletricidade, revelou esta quarta-feira o ministro da Energia.

Jorge Moreira da Silva falava na Comissão parlamentar da Economia e Obras Públicas, que está a decorrer na Assembleia da República.

«O secretário de Estado da Energia está a trabalhar em articulação com o Ministério da Solidariedade para definir grupo de portugueses» que será abrangido pelo alargamento da tarifa social, avançou o ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia.

O objetivo é identificar este universo de consumidores com base numa metodologia similar àquela que foi utilizada para as rendas sociais, «não contando só com a declaração de rendimentos, mas também com outros fatores».

O responsável governamental referiu também que pretende ter prontos até outubro todos os diplomas relacionados com o alargamento das tarifas sociais, passando dos atuais 60 mil agregados para 500 mil.

Os consumidores com tarifa social para a eletricidade vão beneficiar de uma redução de 34% no preço desta energia.