Portugal devolveu 6,6 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI), tendo concluído o primeiro pagamento antecipado do empréstimo pedido à instituição ao abrigo do resgate financeiro, anunciou esta quinta-feira o IGCP.

Em comunicado emitido esta quinta-feira, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) refere que «concluiu o primeiro pagamento antecipado do empréstimo do FMI a Portugal», num montante de 5,108 mil milhões de SDR, a bolsa de moedas em que os empréstimos do Fundo são calculados, e que equivale a cerca de 6,6 mil milhões de euros.

A instituição liderada por Cristina Casalinho informa ainda que esta devolução antecipada, realizada nos dias 13, 16 e 18 de março, corresponde a 22% do empréstimo total do FMI a Portugal.

A 21 de janeiro, a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, anunciou no parlamento que Portugal iria proceder ao pagamento antecipado do empréstimo contraído ao FMI durante o resgate financeiro do país, uma vez que o Estado acumulou «um montante de reservas de liquidez muito significativo» que permite «enfrentar com muita tranquilidade» eventuais dificuldades futuras.

O Governo prevê devolver ao Fundo, ao longo dos próximos dois anos e meio, 14 mil milhões de euros do pacote total de 26 mil milhões de euros pedidos à instituição durante o Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF).