A Vista Alegre Atlantis investiu mais três milhões de reais (cerca de 987 mil euros, à taxa de câmbio atual) na abertura da primeira loja no Brasil em dezembro, disse o diretor de marketing à Lusa.

«Entre o trespasse e a obra gastámos cerca de três milhões de reais», afirmou Nuno Barra, diretor de marketing & design externo.

A primeira unidade no mercado brasileiro arrancou a 11 de dezembro em São Paulo e é a «primeira de várias, dado que o objetivo da marca é abrir novas lojas em várias capitais estatuais, sendo as próximas o Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília», acrescentou o responsável da VAA.

Atualmente, a Vista Alegre Atlantis vende em mais de 150 lojas premium, multimarca, no Brasil.

«Em Portugal, a Vista Alegre tem 26 lojas, mais cinco lojas outlet e o Brasil é o mercado prioritário para a marca, logo há ainda espaço para crescer», acrescentou.

Sobre as vendas no mercado brasileiro, Nuno Barra explicou que a empresa fechou 2014 «com um crescimento de vendas totais de 16%».

As previsões «apontavam os 30%, mas as dificuldades alfandegárias atrasaram-nos algumas das encomendas», adiantou.

A hotelaria, segundo Nuno Barra, é o setor que maior crescimento tem registado.

«Para 2015, perspetivamos que o crescimento na área de hotel continue acentuado de uma forma exponencial, atingindo os 55% face ao ano 2014», disse.

Entretanto, a empresa vai lançar uma loja online naquele mercado já «no primeiro trimestre» e que «irá vender para todo o Brasil», avançou.

«Com a loja e o ecommerce' [comércio eletrónico], as vendas em 2015 deverão ultrapassar os 70% de crescimento eme relação a 2014», perspetivou ainda o diretor de marketing.

«Sobre o consumo no Brasil, temos sentido alguns sinais de abrandamento por parte dos consumidores devido à conjuntura macroeconómica», apontou.

Ainda sobre a loja na Internet, Nuno Barra disse que esta inicialmente irá vender «a gama de produtos que foi definida como adequada para o mercado brasileiro e que consta da própria loja de São Paulo».

Questionado sobre quantas pessoas têm a trabalhar no mercado brasileiro, Nuno Barra disse que, atualmente, a empresa tem cinco pessoas no quadro nas áreas administrativas, financeiras e comerciais e oito na loja.

«Também temos cerca de 10 representantes comerciais independentes que trabalham a hotelaria e o retalho», acrescentou.