O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio alertou esta quarta-feira para a possibilidade de despedimento coletivo de 183 trabalhadores da empresa Izibuild, que ainda não pagou os salários de novembro nem os subsídios de Natal aos colaboradores.

A dirigente Célia Lopes, do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal disse à Lusa que a empresa, com nove lojas espalhadas pelo país, não pagou o salário de novembro nem o subsídio de Natal a mais de 200 trabalhadores e, destes, 183 estão em risco de despedimento coletivo.

Célia Lopes acrescentou que estas informações constam de uma comunicação de intenção de despedimento divulgada pela direção da empresa aos trabalhadores.

Segundo a sindicalista, «tem sido recorrente pagarem com atraso», já que os salários de outubro só terão sido pagos em meados de novembro.

O CESP avançou ainda que a empresa detida pelo grupo económico Prebuild, que comercializa artigos de bricolage, tem a intenção de fechar seis das nove lojas, deixando apenas 26 trabalhadores nos quadros.

Um trabalhador, que não quis ser identificado, demonstrou à Lusa a sua indignação pela falta de esclarecimentos e disse estar numa situação económica frágil devido aos atrasos nos pagamentos dos salários.

A Lusa tentou obter esclarecimentos da empresa mas tal não foi possível até ao final do dia.