O Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual convocou para terça-feira uma greve de uma hora dos trabalhadores dos call-centers da Portugal Telecom , junto aos quais vão estar concentrados trabalhadores, dirigentes e delegados sindicais.

A ação «Vamos parar os Call Center da PT de norte a sul», decorrerá entre as 10:00 e as 11:00, e tem como objetivo «combater os despedimentos que estão a ocorrer em todas as empresas Call Center, a forma indigna como os trabalhadores são tratados por alguns coordenadores, os objetivos inatingíveis que lhes são impostos e os bancos de horas ilegais», segundo o SINTTAV.

O sindicato diz que a ação visa ainda exigir salários dignos, o diálogo social, o pagamento de trabalho suplementar e a harmonização salarial.

«Em causa estão os trabalhadores de call-center [centros de atendimento telefónico], backoffice, apoio técnico, vendas, apoio administrativo, entre outros. «Temos reparado que desde dezembro já foram despedidos 400 ou 500 trabalhadores. Esta é uma ação simbólica e solidária com os colegas que que estão a ser despedidos», disse o dirigente sindical do SINTTAV António Caetano à Lusa.

O dirigente sindical lembrou que em janeiro a brasileira Oi decidiu encerrar o centro de atendimento telefónico em Lisboa e despediu os últimos 120 trabalhadores, já depois de ter dispensado recentemente outros 170 trabalhadores.

António Caetano explicou que os trabalhadores vão estar concentrados junto às instalações de Santo Tirso, Porto, Évora, Beja, Castelo Branco, Coimbra e Lisboa.

Segundo o dirigente sindical do SINTTAV, esta é apenas a primeira ação de muitas outras que o SINTTAV pondera fazer também com as restantes operadoras de telecomunicações como a NOS, Vodafone e Cabovisão, já que aí também se colocam questões semelhantes.